23.4.08

Narcisos gordinhos

Narcissus bulbocodium obesus
(Nativo da região centro e oeste de Portugal)


(jeffro887)

Falstaff:
Alice é mia!
Va, vecchio John, va, va per la tua via.
Questa tua vecchia carne
ancora spreme
Qualche dolcezza a te.
Tutte le donne ammutinate insieme
Si dannano per me!
Buon corpo di Sir John,
Ch'io nutro e sazio,
Va, ti ringrazio.

23 comentários:

  1. Assim até se passa a gostar mais dos obesos, quer sejam flores.. quer sejam cantores.
    Uma união muito feliz.
    Boa semana
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Obrigado, Ana. Os narcisos são uma graça e o Terfel também.

    ResponderEliminar
  3. :D

    Vê lá se eles não gostam!

    ResponderEliminar
  4. Opa, não tinha lido o último nome! é que eu conhecia-lhes o nome sem o obesus e como fiquei a olhar para o filme...

    ResponderEliminar
  5. Jardineira, parece que eles gostaram das chuvas que os ensoparam, sim. Ficaram ainda mais obesus que o costume (digo eu). Se eles abusam da bebida ainda ficam como Sir John Falstaff.

    ResponderEliminar
  6. Acho que ando a ficar um bocadito burra (rabinho entre as pernas). Afinal foste tu que lhes deste o nome obesus?!

    Narcissus bulbocodium obesus Paulo

    Que tal? ;)

    (Não sei se estou a dizer asneiras. MAs já é costume)

    ResponderEliminar
  7. NÃO!

    :D

    Eles chamam-se mesmo assim. Consta que é uma subespécie pouco comum que tem este nome todo:

    Narcissus bulbocodium L. subsp. obesus (Salisb.) Maire

    ResponderEliminar
  8. A elegância inerente à beleza despojadamente simples da natureza sempre me comoveu! Abraço!

    ResponderEliminar
  9. Rato do campo, neste dia do livro, as tuas palavras reflectem a melhor literatura.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  10. Eu já desconfiava que o centro-oeste do país se nutre com outros e melhores pitéus. Daí as gordurinhas que nem os vaidosos narcisos conseguem esconder.

    Reparou como o narciso e o boémio se assemelham (e não apenas pelo (ab)uso do espelho)? A corola, uma trombeta ondulada / a camisa longa de bainha incerta; o cálice da flor, com os segmentos pequenos e pontiagudos / os bracinhos gordos que mal chegam às mãos; a posição inclinada, de fanfarrão, em ambos; e a... o... mmm... este é um blogue muito sério, não posso relacionar a saliência no figurão com o estilete pronunciado na flor... Não, não digo mais nada, aqui nem todos os assuntos podem ser aflorados...

    ResponderEliminar
  11. O Terfel é realmente espectacular! Existe DVD desta produção?

    ResponderEliminar
  12. Maria, aflore a gusto; este blogue, de sério, talvez tenha alguma aparência, mas deve ficar-se por ela.
    Também o Terfel tem o drama de Wagner na voz e, aqui, a comédia irresistível de Shakespeare, protuberâncias incluídas. De facto, a relação entre este Sir John e os meus narcisos não podia ser mais bem definida que pelas suas palavras.

    ResponderEliminar
  13. (Ah, não sei se tinha de dizer alguma coisa em relação ao centro-oeste...)

    ResponderEliminar
  14. Moura, existe sim e é delirante, principalmente graças ao Terfel e à direcção musical de Haitink em Covent Garden.

    ResponderEliminar
  15. (De tempos a tempos desnorteamo-nos, isto é, viajamos até ao centro-oeste, e enchemos a barriguinha de arte e pastéis-de-nata. Na próxima, "paparemos" também um narciso.)

    ResponderEliminar
  16. Campainhas-do-monte, gordinhas como convém a uma campainha que se preze.

    ResponderEliminar
  17. Anónimo24.4.08

    outro narciso bem gordo é o Tiago Guedes, mas muito menos bonito.

    ass: moi

    ResponderEliminar
  18. Por aquilo que me explicaram há tempos, o que distinguem o N.bulbocodium do N.Bulb.obesus é exactamente a trombeta ondulada. Mas tenho que verificar melhor.
    Aqui numa certa Serra existem desses pequenos vaidosos, é um regalo para a vista vê-los ali, no seu habitat.
    Adoro essas flores!

    ResponderEliminar
  19. Maria, espero estar por perto. Por favor, avise com antecedência.

    Rosa, obrigado pelo nome comum.

    Moi, prefiro os meus narcisos. Ficamos a aguardar que o T. G., com umas barbitas e umas rosetas coradas, encarne Sir John...

    Cris, onde? Em que serra?

    ResponderEliminar
  20. No final de uma semana duríssima de trabalho, que deleite e prazer ler todo estes comentários!
    Já fiquei mais animada1 Obrigada a todos!
    A propósito do centro - oeste. as coisas lindas que acabei de ver no Porto. Pena não ter podido levar a máquina!! Fica para a próxima.

    ResponderEliminar
  21. Isabel, se foi para te dispor bem depois dessa tua odisseia olisipo-portuense, já valeu a pena.

    ResponderEliminar
  22. Onde é que está a beleza? O que é o belo? Afinal, está onde os nossos olhos a puserem e o belo será tudo o que acharmos por bem que o seja! Pessoalmente, gosto de narcisos e sobretudo de Narciso.
    Abraço

    ResponderEliminar
  23. Paulo, também voto nos narcisos. Há os de belo mármore branco, os de cores viçosas sobre tela, os que vivem na natureza e de variados feitios... é todo um mundo aberto à nossa admiração.

    ResponderEliminar