2.1.14

Um jardim em perigo

Lemos n'O Corvo um texto sobre a degradação acelerada do jardim do Príncipe Real, que, antes da requalificação, era um dos mais belos de Lisboa. Pedro Lérias, entre outros Amigos do Príncipe Real, põe novamente o dedo na ferida. O texto é de Isabel Braga e termina assim:
No Príncipe Real, já não existe o jardim romântico que ali foi construído em 1853, com canteiros cercados por gradeamentos de ferro a proteger uma multiplicidade de plantas, flores e pequenos arbustos, sebes que formavam recantos com alguma privacidade, renques de árvores a toda a volta a formar uma cortina contra o ruído da cidade. Existe um jardim, em espaço aberto e degradação acelerada. Resta esperar que, daqui a algumas décadas, aquela praça não volte a ser o local de entulho que, segundo a Wikipédia, ali existia há 170 anos.
Quando havia flores no Príncipe Real
Feliz Ano Novo

5 comentários:

  1. Apesar de tudo continua a ser um dos mais belos jardins de Lisboa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas em muito mau estado, João.

      Eliminar
  2. Quando passei na D. Pedro V vi-o cheio de gente ocupada com outros assuntos que não o próprio jardim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpa, Paulo, esta saiu mesmo críptica. Quis dizer que estava lá muita gente a comer, a beber, a vender, a comprar, a conversar, mas não necessariamente a olhar para o jardim.

      Eliminar