26.6.07

Parque Eduardo VII

O Blog de Cheiros já mostrou o estado de abandono em que se encontra o Parque Eduardo VII. Hoje passei por lá e confirmei. O mato cresce, como se o campo tivesse vindo para a cidade, e vários tipos de flores dão cor a terrenos que parecem ter sido lavrados. Até aí, tudo bem; poderíamos vir a ter o tal prado florido...
Só que, enquanto estavam a ser retiradas as estruturas da Feira do Livro, ninguém parecia importar-se muito que restos de papéis e outros tipos de lixo se vão acumulando por todo o lado, principalmente fora da alameda central.

Cichorium intybus
(Agradeço a Maria Carvalho a identificação desta flor de chicória.)


7 comentários:

  1. Paulo achei adorável quando atrás na última flor falada, pôs o nome e o link para onde se pode ler mais sobre ela.
    Só tenho pena de não poder aprender tudo o que gostaria...

    Esta segunda flor também está linda. É muito bonita a combinação de flores e música.

    Cumprimentos, obrigada pelo desejo de bom Verão, sempre pelas palavras de suporte, (bem precisas) e para ti também um Verão cheio de música e flores.

    E de boas ideias!

    ResponderEliminar
  2. Olá Lira. Obrigado pelas suas sempre simpáticas visitas.
    O Valkirio é o sítio onde vou pondo coisas de que eu gosto. São essencialmente as que mencionou.
    Cumprimentos e viva o Verão.

    ResponderEliminar
  3. Viva!
    Mas não vale andar para trás... :)

    ResponderEliminar
  4. Sem lixo não seria uma paisagem tipicamente nacional. (Ai a má língua!)
    As fotos estão lindíssimas!

    Obrigada pelas tuas palavras sempre tão simpáticas!

    ResponderEliminar
  5. Andava h� tempos � procura de uma flor de chic�ria. Esta talvez seja da esp�cie Cichorium intybus, que gosta do sossego dos pousios.

    ResponderEliminar
  6. Obrigado. Não fazia ideia do que pudesse ser esta flor.

    ResponderEliminar
  7. Ah, achei linda... tão singela e original!

    ResponderEliminar