27.11.07

Coraleira

Erythrina crista-galli

Somos como árvores
só quando o desejo é morto.
Só então nos lembramos
que dezembro traz em si a primavera.
Só então, belos e despidos,
ficamos longamente à sua espera.

Eugénio de Andrade, As Mãos e os Frutos

9 comentários:

  1. E que primavera vibrante!

    ResponderEliminar
  2. Eugénio faz falta... que poesia.

    Uma boa noite, Moura Aveirense

    ResponderEliminar
  3. A fotografia está fabulosa paulo! :-)
    ( e não precisas responder em ingles ;-) )

    ResponderEliminar
  4. Cómo me ha gustado esta foto, Paulo, es de las cosas más bonitas que he visto. Un saludo.

    ResponderEliminar
  5. Bem, Paulo, isto é de cortar a respiração...E ainda por cima com Eugénio de Andrade a acompanhar.
    Excelente!
    Bjs.

    ResponderEliminar
  6. As coraleiras do Porto não dão flores de um vermelho tão intenso e uniforme - e as fotos que temos também não são tão boas. Os cálices são até debruados a branco. São fogo de um verão muito antigo...

    ResponderEliminar
  7. Aqui ficam , aguardando novas primaveras e outros verões.

    ResponderEliminar
  8. E é preciso saber esperar... estas belezas bem o merecem!

    Estava para perguntar se são uma promessa de primavera quando vi a etiqueta de Tailândia. Acho que nunca a vi por estes lados, pelo menos em flor.

    Bom fds

    ResponderEliminar
  9. Jardineira, conheço vários exemplares desta espécie em Lisboa e no Porto. Florescem na época dos jacarandás (maio/junho).

    ResponderEliminar