10.2.08

Cortiça

Diz a casa Yves Saint Laurent que a cortiça está na moda. Numa época em que até algumas boas marcas de vinho do Douro começam a usar rolhas sintéticas que tentam imitar a sua cor e textura, os sobreiros correm sérios riscos. Aproveitem a maré, senhores produtores. Mas depressa, enquanto se usam as solas altas.

5 comentários:

  1. Paulo tenho vindo aqui, mas tantas coisas e saudades passam pela cabeça e coração ao ver estes seus posts parisienses que acabo por não dizer nada.
    Esperemos que a moda nos apareça com cortiça sintética (?) o que não é difícil neste nosso tempo... só não sabemos o que e pior.
    Como ele mesmo diz no link que voce indica: La mode est une maladie incurable, os sobreiros que se cuidem...
    Boa semana !

    ResponderEliminar
  2. E já vi sapatos, malas, chapéus e outros adereços, numa montra em Lisboa, tudo em cortiça - não só as solas. E gostei. Mas quando a coisa vai à "Haute couture parisienne"(é assim que se escreve?), soa a uma espécie de tufão no Alentejo.

    ResponderEliminar
  3. Quem "conduzir" estas sandálias, não poderá beber. Não é pelo preço delas, embora ele deixe ao comprador os bolsos leves; é que com elas terá esgotado também a quota de rolhas (ou de sobreiros, que é menor) que a natureza lhe permite. Agora escolham.

    ResponderEliminar
  4. Grande dilema o que nos deixa, Maria. Qualquer dia, deixamos de utilizar rolhas de cortiça e os sobreiros deixam de ser necessários, a menos que se inventem novos usos para a sua casca. Mas a moda pega só por uma estação, ou talvez duas. Fiquem descansados os sobreiros (ou talvez não), porque no Verão seguinte já estarão fora de moda estas solas. Até que deve ser difícil conduzir sandálias tão altas mesmo sem ter bebido. Para mim, pelo menos.

    ResponderEliminar
  5. Uma coisa é certa, quando abri uma garrafa de vinho (duas quintas) sem a tradicional rolha de cortiça, cortei-me porque não percebi como funcionava.Fiquei triste, magoado e com uma sensação estranha de "à procura de um tempo perdido".Se a desertificação aumentar ao ritmo previsto e como Portugal não se prepara para o que pode acontecer,os sobreiros vão morrer às centenas e passar a ser tão raros que a cortiça se tornará um produto de luxo, quiçá para alta costura.Já nos vamos habituando à ideia?

    ResponderEliminar