27.4.08

Monstrinhos verdes

apreciam a frescura matinal dos ares do Guincho.


Armeria welwitschii (raiz-divina, um endemismo lusitano)

15 comentários:

  1. Gosto da Armeria welwitschii e dos bichinhos verdes, também.
    Bom domingo

    ResponderEliminar
  2. Gostei imenso da segunda foto e aquelas tonalidades verdes dos animais, no lilás da flor, resulta magnífico.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  3. Olá, Paulo, isto está animado por aqui. Os diálogos que se estabelecem, entre as flores e os insectos, passando pelas boas referências musicais, torna este lugar ainda mais interessante.
    E o Guincho deve estar lindo.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  4. Os insectos de tonalidades metálicas, como se de pequenas jóias se tratassem.Lembras-te das jóias feitas com asas de insectos no palácio real da Tailândia? Devem adorar viver nestes "apartamentos rosa" com vista de mar.

    ResponderEliminar
  5. Já cá faltavam estes! Sabes que também os apanhei, mas as tuas fotos estão mil vezes melhores...
    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Como várias vezes te tenho dito, tens uma arte para a fotografia que é avassaladora. Esse insectos parecem aqui! Abraço!

    ResponderEliminar
  7. Muito bom, Paulo! Amei os tons rosados das flores e o brilho verde metalizado dos insectos. E aqui tão perto de nós. Isto é preciso ter olho (e sorte) para apanhar momentos assim!
    Abraço

    ResponderEliminar
  8. Anónimo29.4.08

    frescura matinal? no guincho? não será mais uma frescura polar ártica?

    josé

    ResponderEliminar
  9. Aqui estou, atrasado, embora por motivos alheios à minha vontade, a responder à chamada e a agradecer os vossos simpáticos comentários.

    O Guincho e o Cabo da Roca têm estado um esplendor de flores e animaizinhos de cores. Vale a pena ir lá caminhar pela fresquinha da manhã (se não se importarem de acordar cedo...).

    ResponderEliminar
  10. Miguel, ia-me lá esquecer... É como se tivesse sido ontem.

    José, comme tu exagères! As manhãs até têm estado bem agradáveis.

    ResponderEliminar
  11. Quase cheguei a recear que os monstrinhos te tivessem comido eh eh! (Deves estar a pensar 'que lata' mas habituaste-nos mal - ou bem, conforme o ponto de vista - e a gente reclama!)

    As armerias são lindas, por aqui quase não se vêem, mas o litoral está de tal forma infestado de invasoras que as nativas se vêem aflitas.

    ResponderEliminar
  12. Jardineira, com tanta falta de tempo nestes últimos dias, até eu cheguei a pensar que tinha sido tragado por eles.

    No Cabo da Roca a A. pseudarmeria tem estado em grande, embora apenas pontualmente, nos locais onde ainda resiste.

    ResponderEliminar
  13. Olhando um pouco melhor, acho que os teus monstrinhos são iguais ao meu, só a tonalidade é ligeiramente diferente, mas provavelmente depende do reflexo da luz.

    ResponderEliminar
  14. Bem, se calhar não, mais valia estar calada, ignorância entomológica!

    ResponderEliminar
  15. Isto de monstros é assim: são todos parecidos.

    ResponderEliminar