18.6.08

A Charola de Tomar

O Diário do Restauro da Charola do Convento de Cristo (DRCCC) dá-nos a conhecer o trabalho que tem sido desenvolvido ao longo dos últimos meses na charola de Tomar, através de imagens e vídeos comentados pelos técnicos responsáveis. As pinturas a seco sobre pedra são das que mais sofreram com o passar dos tempos e restaurá-las é uma tarefa de paciência chinesa.
Visite o blogue e, se tiver questões sobre as técnicas utilizadas no restauro, não hesite em colocá-las. A "comunidade" que gere o DRCCC responde.

São Lucas, antes e depois

5 comentários:

  1. Charolas são, no Algarve, grupos musicais q vão de porta em porta a cantar o nascimento de Jesus no Natal. Nunca tinha ouvido/lido a palvra charola com qq outro significado :-)

    ResponderEliminar
  2. Foram ao Picasa!! confessa lá !
    Beijos

    ResponderEliminar
  3. Gintoino, existe também o termo "charamela" para "banda de música". É possível que as "charolas" algarvias venham daí.

    Isabel, no estado em que estavam aquelas pinturas, parecia mesmo que só com truques de magia se poderia fazer alguma coisa.

    ResponderEliminar
  4. Aí está um bom exemplo do que falta fazer no nosso país e, afinal, é possível, desde que haja vontade de todas as partes. Já agora, "charola", no Algarve, ainda quer dizer outra coisa... ;) Abraço!

    ResponderEliminar
  5. Bem vistas as coisas, era um grande "lifting" de alto a baixo.

    ResponderEliminar