23.11.11

Montserrat Figueras ha mort


Ouvi pela primeira vez Montserrat Figueras na biblioteca da Academia das Ciências, já lá hão-de ir perto de vinte anos. Eram as Jornadas de Música Antiga da Gulbenkian e Jordi Savall apresentava um programa de "Madrigais Guerreiros e Amorosos", de Monteverdi, onde sobressaiu este Lamento della Ninfa.


Voltei a ouvir a sua voz peculiar noutras ocasiões, das quais recordo especialmente um concerto no refeitório do Mosteiro dos Jerónimos em que a sua voz descia das alturas, não se percebia bem de onde.
Montserrat Figueras partiu hoje.

11 comentários:

  1. Que coisa tão bonita Paulo, que pena que o motivo da partilha seja tão triste.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo23.11.11

    Também estive nesse concerto há 20 anos atrás...Que tristeza, Paulo.

    Guida M

    ResponderEliminar
  3. A Montserrat Figueras foi um dos primeiros nomes que conheci na música clássica, já ligada ao de Jordi Savall. Ficou-me como uma figura mítica - a que me abriu as portas para um mundo de beleza.

    Toda a gente tem de morrer, eu sei. Mas não me dá jeito.

    ResponderEliminar
  4. Recordo as suas participações no "meu" festival acompanhada por Jordi Savall. Momentos de indubitável elevação artística.

    ResponderEliminar
  5. Estou chocada, não estava à espera! Vi-a várias vezes, nos concertos de Jordi Savall.

    :(

    ResponderEliminar
  6. Também soube... Embora a música antiga não seja a minha predilecção, subscrevo aqui as palavras da Rita.

    ResponderEliminar
  7. What a majestic Lamento di ninfa, thanks Valkirio. Very slow -- pure agony.

    ResponderEliminar
  8. V~i-a e ouvi-a algumas vezes no já extinto festival de música antiga de Óbidos, em parceria com o da Gulbenkian
    RIP

    ResponderEliminar
  9. J. Ildefonso.25.11.11

    Também faleceu a Sena Jurinac.

    ResponderEliminar
  10. J. Ildefonso,
    Mais uma grande perda.

    ResponderEliminar
  11. Ano maldito diria eu. Reflectindo pensaria algum dia tem de ser, mas não dá jeito nenhum como também já se disse aqui. Não era o género que mais apreciava mas tinha uma voz que não se esquece. Era uma das vozes que ligava à minha avó fruto de um disco de que tenho apenas a memória da voz que agora oiço enquanto comento ... algum dia tem de ser mas jeito não dá, ano maldito diria num ultimo rondo ...

    ResponderEliminar