18.10.07

Teixo

Parece um fruto, uma baga vermelha, mas trata-se de um falso fruto: uma semente tóxica, envolvida por um arilo carnudo (não tóxico) escarlate, amarelo ou alaranjado, dependendo da variedade. A espécie Taxus baccata possui uma substância tóxica, a taxina, perigosa tanto para os animais como para o Homem, e por essa razão foi quase exterminada em diversas zonas da Europa. Actualmente utiliza-se essa substância em tratamentos contra o cancro.
(Informações recolhidas em "Árvores e Arbustos de Portugal")

Este teixo vive em Sintra, em frente da entrada para a Quinta da Regaleira.



7 comentários:

  1. Que fantásticas cores as de outono em Sintra. Pois é o veneno na baga do Teixo quase que acabou com esta árvore fantástica, mas isto é só em Portugal onde os homens têm medo das plantas.

    ResponderEliminar
  2. As coisas lindas que tu descobres...

    ResponderEliminar
  3. Ahhhhh, a quinta da Regaleira, esse sítio místico... Estas fotos dão-me vontade de deambular lentamente por Sintra neste fim de semana.

    Uma boa noite, Moura Aveirense

    ResponderEliminar
  4. As flores olham-nos nos olhos. Ramos acenam mil cores.
    Folhas onde se adivinha a humidade. Que te direi? Que não ter passado antes me faz amar agora, perdidamente (e mais) Sintra!
    Abraços

    ResponderEliminar
  5. Bela foto.Grande plano do falso fruto.Lindo Paulo.Parabéns

    ResponderEliminar
  6. Paulo, ate mesmo a gotículas de água estão visíveis, fotos lindas. O taxus era uma espécie muito utilizada na topiaria não é isto? Fiquei curiosa sobre a utilização na medicina e fui consultar. Acabo de ler que excetuando os frutos vermelhos toda a planta é venenosa; caso fossem matariam os amigos pássaros que disseminam as sementes, não é? Saber estas coisa me deixa tão feliz com a natureza, é mesmo perfeita. Bom final de semana!

    ResponderEliminar
  7. As fotos estão lindas! E como sempre acompanhadas por música que lhes dá a mística de Sintra (apesar de eu só conhecer ao vivo a Sintra turística :o( )

    ResponderEliminar